Como identificar o melhor sistema de distribuição de água para instalar na sua edificação?

Atualizado: Mai 20

Escrito por Dayanne Caldeira Martins sob orientação dos professores Alcino de Oliveira Costa Neto e Iara Ferreira de Rezende Costa.


As instalações hidráulicas compreendem subsistemas de uma edificação para a correta captação, transporte e armazenagem de fluidos. As instalações de água fria, fazem parte dessas instalações hidráulicas, onde são o conjunto de equipamentos, tubulações, dispositivos e reservatórios que têm a finalidade de abastecer os pontos de utilização de água em uma edificação, mantendo a quantidade suficiente e a qualidade da água fornecida pelo sistema de abastecimento.


Os principais objetivos para a instalação de água nas edificações são:


O fornecimento contínuo desta aos usuários e em quantidade suficiente, amenizando ao máximo os problemas decorrentes da interrupção do funcionamento do sistema público de abastecimento;


Limitação de certos valores de pressões e velocidades, definidos nas normas técnicas, assegurando-se dessa forma o bom funcionamento da instalação e, evitando-se assim, consequentes vazamentos e ruídos nas canalizações e aparelhos;


A preservação da qualidade da água através de técnicas de distribuição e reservação coerentes e adequadas propiciando aos usuários boas condições de higiene, saúde e conforto.


Assim, para atender a esses objetivos, existem três tipos de sistemas de distribuição de água, que são classificados como:


1. Sistema de Distribuição Direto: é quando a alimentação dos aparelhos é feita diretamente através da rede de distribuição, tendo como vantagens: água de melhor qualidade, devido à presença de cloro residual na rede de distribuição; maior pressão disponível, devido à pressão mínima de projeto em redes de distribuição pública ser da ordem de 10 m.c.a. (metro de coluna d’água); menor custo da instalação, não havendo necessidade de reservatórios, bombas, registros de boia, etc. Já as desvantagens apresentadas são: falta de água no caso de interrupção do sistema de abastecimento ou de distribuição; grandes variações de pressão ao longo do dia, devido aos picos de maior ou de menor consumo na rede pública; pressões elevadas em prédios situados nos pontos baixos da cidade.


2. Sistema de Distribuição Indireto: é a alimentação dos aparelhos realizada por meio de reservatórios. A distribuição é feita através de um reservatório superior que por sua vez é alimentado, diretamente pela rede pública ou por um reservatório inferior. Esse sistema apresenta como vantagens: fornecimento de água de forma contínua, pois em caso de interrupções, tem-se um volume de água assegurado no reservatório; pequenas variações de pressão nos aparelhos ao longo do dia; menor consumo que no sistema de abastecimento direto. E esse sistema, também apresenta algumas desvantagens como: possível contaminação da água reservada, devido à deposição de lodo no fundo dos reservatórios e à introdução de materiais indesejáveis nos mesmos; menores pressões, no caso da impossibilidade da elevação do reservatório; maior custo da instalação devido à necessidade de reservatórios, registros de boia e outros acessórios.


3. Sistema de Distribuição Misto: é quando parte da instalação é alimentada diretamente pela rede de distribuição e parte indiretamente, apresentando como vantagens as mesmas do sistema de abastecimento indireto nos locais que estão ligados ao reservatório.


Diante das condições médias brasileiras, o sistema de distribuição indireto por gravidade é o mais conveniente, porém a norma recomenda ainda o sistema misto (indireto por gravidade com direto) desde que apenas alguns pontos de utilização, como torneira de jardim, e de tanques, situados no pavimento térreo, sejam abastecidos pelo sistema direto.


E você sabe qual o volume do reservatório de água a ser instalado em sua edificação?


Segue uma dica que vai te ajudar a decidir.


Vídeo 1 - Reservatório de água fria

Fonte: Youtube / Empresa Tigre (2016).


A indústria construtiva é um dos setores que tem caminhado para edificar um futuro mais sustentável, aderindo soluções e recursos que diminuam os impactos ambientais e o uso consciente da água é um deles. Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), são necessários apenas 110 litros de água por dia para suprir as necessidades individuais básicas de consumo e higiene para o ser humano, e atualmente os brasileiros gastam cerca de 154 litros por dia.


Em residências populares o consumo per capita considerado é de 150 litros e pode chegar até 250 litros em residências de alto padrão e apartamentos. Lembrando que estamos falando de instalação de água fria.


E você, já pensou como reduzir o consumo de água em sua residência?


Gostou do nosso post?!


Curta, comente e compartilhe com os seus amigos!


REFERÊNCIAS


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 5626: Instalação predial de água fria. Rio de Janeiro ABNT, 1998.


ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. A ONU e a água. Disponível em: https://nacoesunidas.org/acao/agua/. Acesso em: 20 mar. 2020.


TIGRE. Saiba qual caixa d'água é ideal para sua residência. [S. l.: s. n.], 2016. 1 vídeo (1 min). Publicado pelo canal Tigre. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=YbQkQk1vuJk. Acesso em: 20 mar. 2020.

25 visualizações1 comentário

Todos os direitos reservados ao Projeto de Extensão Construção +